Topo
Se Conselho Fosse Bom

Se Conselho Fosse Bom

Categorias

Histórico

“Os filhos do meu vizinho fazem barulho o dia inteiro. Como falar com ele?”

Karin Hueck

06/09/2019 04h00

Criança faz barulho mesmo? Faz.

"Moro em um condomínio grande que, eu acho, tem paredes bem finas. Meu problema é com o vizinho de cima, que tem dois filhos, de 3 e 5 anos. Eles são boa gente, mas as crianças são muito barulhentas. Elas correm o dia inteiro pela casa, gritam, pulando, ficam jogando coisas no chão. Eu fico muito irritado, principalmente de manhã, quando o barulho começa às 7 horas, às vezes antes. Como que eu poderia falar alguma coisa para eles?" Ass.: Vizinhança intensa

Caro vizinhança intensa,

Infelizmente, pela sua descrição, as crianças não estão fazendo nenhum barulho fora do normal. Humanos pequenos costumam correr em vez de andar, e gritar em vez de falar. Também têm hábitos estranhos, como acordar muito cedo de livre e espontânea vontade. Se eles estivessem fazendo barulho de madrugada ou batendo no chão com objetos de metal, acho que caberia uma visitinha rápida, tipo: "Oi, são 3 da manhã, e o Júnior não para de jogar panelas no chão. Vocês poderiam dar uma olhada nisso?". Mas, de novo, só se estiverem infringindo alguma regra do condomínio. 

De resto, acho que tampões de ouvido podem ser uma boa solução para as suas manhãs. Lembre-se que todo mundo — inclusive você — já foi criança e atormentou alguém um dia, e que as pessoas que mais devem estar enlouquecidas com o barulho dessas crianças específicas são justamente aquelas que as produziram.

Veja também

Mas agora?

"Sou de Brasília e uma colega de trabalho, que já se aposentou, tinha diariamente um enorme mau hálito e um mega super CCzão, uma "sovaqueira" mesmo. Todo mundo se sentia incomodados, mas ninguém tinha coragem de falar com ela, tratava-se de uma senhora, a pessoa mais amiga e gentil do mundo. Enfim, tarefa difícil. Eu ficava triste pela história de vida dela, era ela linda, com olhos verdes, mas nunca teve um namorado. Sempre tive peso na consciência de não ter falado isso pra ela. Depois de tanto tempo (faz 5 anos que ela se aposentou), vale a pena procurar ela pra falar a respeito?" Ass.: Dica atrasada

Caro dica atrasada,

Depois da carta que respondi sobre
o melhor amigo com bafo, recebi algumas dúvidas parecidas. No outro post, o meu conselho foi que a pessoa falasse com o bafudo em questão, mas, no seu caso, o meu conselho é o oposto. Infelizmente, não sei como alguém poderia dar esse toque para uma pessoa que desapareceu da sua vida há cinco anos sem parecer um completo maluco. Por mais bem-intencionado que seja o gesto, ele inevitavelmente será recebido como uma ofensa, uma intromissão enorme. Então é melhor deixar para lá.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Sobre a Autora

Karin Hueck é jornalista e escritora. Foi editora da revista "Superinteressante", colaborou para alguns dos maiores veículos do Brasil e tem 5 livros publicados.

Sobre o Blog

Se Conselho Fosse Bom é uma coluna de conselhos sentimentais, existenciais e práticos. Está com problemas no trabalho? Sua família te enlouquece? Não sabe se casa ou compra uma bicicleta? Mande as suas dúvidas para o se.conselho.fosse.bom@bol.com.br As respostas são 100% anônimas.

Mais Se Conselho Fosse Bom