Topo

Histórico

Categorias

Ela é casada há 10 anos: "Eu amo sexo, mas meu marido não está nem aí"

Karin Hueck

29/11/2019 04h00

Está precisando de um conselho? Mande a sua pergunta para se.conselho.fosse.bom@bol.com.br

Eu amo sexo, mas meu marido não está nem aí

"Sou casada há 10 anos, meu marido tem 41 anos e eu 38. Meu marido não gosta de sexo, transamos uma vez a cada 4 a 5 meses. Eu, porém, amo sexo. Já conversamos muito sobre isso e nada resolve. Ele não acredita em terapia, teve uma educação machista e acredito que também não tenha um bom parâmetro de casamento. Nós não temos nada, carinho, beijo, nada. Me sinto péssima, um lixo. Nem me sinto mais mulher. Não aguento mais conversar com ele, até mesmo porque ele não sabe explicar. Não sei o que faço! Pessoas próximas dizem que não sabe como eu aguento, porque além da falta de vida íntima de casal, ele é egoísta, não pensa na família, apenas nele e no que convém. Não sei mais o que fazer!" Ass.: Na seca

Cara na seca,
Se a falta de sexo fosse o único problema, já seria ruim — mas parece que existem outros problemas aí. Acho um pouco preocupante, por exemplo, que outras pessoas o rotulem de "egoísta" em relação a sua família, e que vocês não tenham nenhum tipo de contato físico. Se ele se recusa a olhar com cuidado para o casamento de vocês, o jeito é você fazer isso. Procure uma terapia para ver o que você ainda ganha nessa relação — e deixe claro para ele que a falta de intimidade pode ser o suficiente para fazer você querer sair do relacionamento. Nenhuma pessoa casada precisa transar só duas vezes ao ano, afinal.

Veja também

Foi trabalhar e voltou namorando

"Em agosto comecei num emprego novo, e lá conheci uma menina. Vamos chamá-la de Júlia. Pois bem, começamos a sair, ficamos e engatamos um romance (cheio de declarações e etc, de ambos os lados), MAS, como ela não gostava de expor a vida pessoal nas redes, pouca gente sabia. E foi assim, de agosto até outubro, tudo maravilhoso. Tínhamos até combinado de viajar juntos no fim do ano. Até que, há 20 dias, ela foi viajar a trabalho e fora do país reencontrou um grande amigo, que trabalha na mesma área que a gente. Começaram a sair, rolou algo e agora ela voltou simplesmente NAMORANDO da viagem. De aliança e tudo. Postando várias fotos nas redes (sim, a mesma que disse que não gostava de expor a vida pessoal). E sem me falar nada, nem um "tchau". Não sei se fico mais magoado por ter 'perdido' ela ou por não ter existido um término. Ela não explicou nada, só apareceu de aliança e fotos nas redes, falando para todo mundo sobre o novo relacionamento. Por isso, não sei o que preciso para seguir a vida em paz. Seria só um 'ponto final'?" Ass.: Fiquei a ver navios

Caro fiquei a ver navios,
Posso imaginar a sua frustração. Sinto dizer que a "Júlia" errou feio: primeiro, porque não foi sincera quando vocês estavam ficando (não me parece que ela estava realmente envolvida, e sempre suspeite de quem tem uma vida ativa nas redes sociais, mas se recusa a assumir compromissos), e segundo por não ter tido uma conversa depois que engatou um namoro com outro. Fico pensando também se você não estava vivendo um relacionamento mais sério do que todos os indícios mostravam – afinal, dois meses não é tanto tempo assim. Mas a vida tem altos e baixos mesmo, e a Júlia não era pra você. Aceite que acabou e siga em frente. Evite-a, se possível, para não ficar rememorando o que aconteceu. O ponto final você já teve quando ela voltou da viagem de trabalho trazendo um novo namorado na mala. 

Está precisando de um conselho? Mande a sua pergunta para se.conselho.fosse.bom@bol.com.br

Sobre a Autora

Karin Hueck é jornalista e escritora. Foi editora da revista "Superinteressante", colaborou para alguns dos maiores veículos do Brasil e tem 5 livros publicados.

Sobre o Blog

Se Conselho Fosse Bom é uma coluna de conselhos sentimentais, existenciais e práticos. Está com problemas no trabalho? Sua família te enlouquece? Não sabe se casa ou compra uma bicicleta? Mande as suas dúvidas para o se.conselho.fosse.bom@bol.com.br As respostas são 100% anônimas.

Se Conselho Fosse Bom