PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Categorias

“Estou a fim de uma menina que era hétero. E agora?”

Karin Hueck

07/02/2020 04h00

Está precisando de um conselho? Mande a sua pergunta para se.conselho.fosse.bom@bol.com.br

Parece que não, mas parece que sim

"Minha saga começa com minha tia casando novamente e a enteada dela surgindo na minha vida. A gente não tinha contato nenhum até que ela veio passar o Natal aqui em casa. Nessa época, eu estava me relacionando com uma moça e minha vida seguia serena e calma. Eles chegaram uns dias antes do Natal e, com isso, eu e a minha mais nova 'prima' fomos nos aproximando a cada dia. No dia da ceia, bebemos para caramba e, durante a madrugada, rolou algo entre a gente. Até então, ela era hétero convicta e isso me deixou com o alerta ligado. Passadas as festividades, a gente continuou trocando mensagens e ela me convidou para o aniversário. Eu fui, mas ela estava saindo com um boy. Fiquei chateada porque criei uma certa expectativa, mas não me iludi. O namoro não vingou, mas nos afastamos um pouco. Fiz aniversário e ela veio, tivemos alguns momentos bem bacanas, mas eu sempre com um pé atrás. Ela voltou para as festividades de Natal e, a essa altura, já estava muito a fim dela, mas sempre desconfiada. Em uma noite em especial, acabei contando alguns problemas meus e disse que eu não estava bem. Ela pegou meu celular e escreveu um texto maravilhoso que só fui ver depois. Ela foi embora pra longe e, desde então, a gente se fala quase todo dia por videochamada. Às vezes, penso em falar o que eu sinto. Mas tenho medo de cometer um erro terrível que nos afaste para sempre. Eu estou muito perdida nisso tudo". Ass.: Perdida em Marte.


Cara perdida,
Se eu tivesse que apostar, diria que muito em breve você não estará mais perdida. Ninguém faz videochamadas todos os dias com uma pessoa com a qual já se envolveu uma vez, sem ter segundas intenções. Os sinais estão todos bem na sua cara. É hora de sair desse chove-não-molha. Diga algo como: "Maria Clara, eu estou a fim de você faz tempo e todas essas nossas conversas me fazem acreditar que você também está interessada. Será que eu estou errada?" Talvez ela esteja confusa porque nunca se envolveu com uma mulher. Talvez ela se sinta intimidada com a distância. Mas, de novo, alguma coisa está rolando aí – e qualquer resposta vai ser melhor do que essa incerteza. Depois me escreva para contar se acertei.

Veja também:

Um marido lá, um namorado aqui

Precisei mudar de cidade por conta do meu emprego. Foi uma proposta irrecusável. Sou casada há 19 anos e tinha um bom emprego na cidade em que eu residia. Decidimos que, por um tempo, eu ficaria sozinha com as crianças na cidade nova até que ele viesse pra morar novamente com a gente. Assim fizemos. Vim na frente, arrumei tudo, trouxe meus filhos e ele ficou. Só que nesse tempo (já estamos assim há 5 meses, por ser muito longe e não ser viável ficar indo e vindo), eu conheci uma pessoa. Não era minha intenção, mas aconteceu. Essa pessoa pensa que eu estou separada. Sei que foi a maior idiotice da minha vida não falar a verdade ou omitir a informação, mas agora já era! Não contei! Fui me envolvendo e, por estar bem longe do meu marido, não foi difícil esconder a situação. Resumindo, estou vivendo dias incríveis. Me apaixonei! Nos apaixonamos! E a cada dia sinto que ele quer avançar mais na relação, mas eu ponho o pé no freio porque sei que não é possível. E qualquer dia desses meu marido pode resolver vir, e eu não terei como escondê-lo. Eu entendo que uma hora esse caldo entorna e as consequências serão piores. Meu marido é uma pessoa excelente, um pai maravilhoso, mas nossa relação virou uma amizade com muito carinho e admiração. Eu não tenho coragem de magoá-lo… Não sei o que fazer. Não sei se termino esse casamento, 'aparentemente' sem motivo algum ou se abro mão desse relacionamento que tem me feito muito feliz como há muito tempo não me sentia. Entendo que muitos vão querer atirar pedras em mim. O que eu faço?" – Ass.: Bígama


Cara bígama,
Primeiro, gostaria de parabenizá-la pela sua enorme capacidade de administração do tempo. Você não só começou em um novo emprego irrecusável, como mudou de cidade, de casa, levou dois filhos a tiracolo para cuidar sozinha – e ainda conseguiu se apaixonar perdidamente. Quando essa confusão passar, cogite vender o segredo para tanta eficiência. A má notícia, porém, é que dificilmente você vai sair dessa situação sem machucar duas pessoas importantes da sua vida. Se você realmente se apaixonou por outra pessoa, é melhor que você conte a verdade para o seu marido antes que ele largue o emprego para te seguir. (Aqui faço um parênteses: acho estranho vocês estarem há cinco meses sem se ver e sem previsão de quando isto vai acontecer de novo. O seu marido quer mesmo ir te encontrar? O que está acontecendo?) Ao mesmo tempo, pare de fazer o que você está fazendo e vá imediatamente contar ao seu amante que você, na verdade, é casada. Não sabemos qual será a reação dele. Existe a possibilidade real de você acabar sozinha – mas não existe nenhuma possibilidade de as coisas ficarem como estão.

Está precisando de um conselho? Mande a sua pergunta para se.conselho.fosse.bom@bol.com.br

Sobre a Autora

Karin Hueck é jornalista e escritora. Foi editora da revista "Superinteressante", colaborou para alguns dos maiores veículos do Brasil e tem 5 livros publicados.

Sobre o Blog

Se Conselho Fosse Bom é uma coluna de conselhos sentimentais, existenciais e práticos. Está com problemas no trabalho? Sua família te enlouquece? Não sabe se casa ou compra uma bicicleta? Mande as suas dúvidas para o se.conselho.fosse.bom@bol.com.br As respostas são 100% anônimas.

Se Conselho Fosse Bom