PUBLICIDADE

Topo

“Meu namorado terminou comigo. Será que consigo convencê-lo a voltar?”

Karin Hueck

05/06/2020 04h00

Está precisando de um conselho? Mande a sua pergunta para se.conselho.fosse.bom@bol.com.br

Imagem: Pexels

Estava namorando, iríamos fazer um ano juntos, mas ele terminou comigo. Eu tive um surto de raiva, ansiedade, pânico, eu não sei bem o que aconteceu, mas surtei sem motivos plausíveis e fui embora sem dar notícias, sumi por 5 dias. Quando eu voltei, ele não quis me atender, disse que estava cansado de aturar esse tipo de atitude da minha parte e resolveu terminar. Eu sei que o tratava de forma grosseira e seca, e a gente já não fazia mais nada juntos além de comer e ver filmes… Após muita insistência da minha parte, ele disse que poderíamos dar um tempo, mas que seria bom aproveitarmos o isolamento pra pensar. Eu insisti de novo, mas ele disse que eu estava desrespeitando o espaço dele e que não me quer ver agora. Disse que não sabe se gosta de mim como antes. Ele sempre foi muito honesto comigo, carinhoso e paciente, porém ele não falou com muita clareza se queria terminar ou não, já que ele mudou de ideia após minhas insistências. Estou confusa, porque não sei se estamos dando um tempo, se terminamos, se vamos conversar pessoalmente após a quarentena, se teremos volta… Não sei o que fazer.
– Insistente
– Cara Insistente
Me parece que o seu namorado está sendo bem claro e que você está se recusando a entender o recado. Ele apresentou bons motivos para o término e te pediu espaço – que você não está dando. Tomar um fora é uma coisa muito dolorida mesmo, e entendo que você possa precisar de um tempo para processar a novidade, mas alguma hora você vai ter que aceitar os fatos. Se o namoro já não estava bom e você desapareceu por cinco dias inteiro (onde você estava, afinal?), o término não é uma coisa tão implausível assim. Como você mesma disse, ele apenas hesitou porque você insistiu muito. Pense: você quer ficar com alguém que está com você apenas por causa da sua insistência?

Leia também:

Quando iniciei a faculdade, acabei me envolvendo com outra mulher. Não há nada de errado nisso, se ambas não fossem casada com homens. Ainda assim, sempre que possível, inventávamos um pretexto para passar um tempo junto, sempre acabava rolando algo. Então tivemos filhos e mesmo assim gente sempre se via, até que concluímos a faculdade e tudo ficou mais difícil. Um dia meu marido descobriu, conversamos e ele contou tudo para o marido dela. Meu marido me perdoou e o dela também a perdoou, desde que gente se afastasse. E foi isso que aconteceu. Mas um ano depois eu me separei e recentemente ela se separou também. Eu ainda gosto muito dela. Não sei se deveria procurá-la, ou deixar do jeito que está. Tenho medo do que pode acontecer mas continuo pensando nela, inclusive já tentei me relacionar com outras pessoas, mas acaba não dando certo porque eu comparo com ela.
– Amor de muitos anos
Cara Amor de muitos anos
Finalmente, depois de tantas idas e vindas, depois de um casamento, filhos e traições, você finalmente está livre e disponível. A história de vocês começou torta, mas não quer dizer que não tem futuro. Por favor, procure-a. Depois de tantos anos, vocês não precisam mais fazer joguinhos. Diga que ainda pensa nela e que gostaria que vocês duas se ajeitassem. Mesmo que não dê certo, seria um desperdício não tentar fazer esse amor acontecer.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Sobre a Autora

Karin Hueck é jornalista e escritora. Foi editora da revista "Superinteressante", colaborou para alguns dos maiores veículos do Brasil e tem 5 livros publicados.

Sobre o Blog

Se Conselho Fosse Bom é uma coluna de conselhos sentimentais, existenciais e práticos. Está com problemas no trabalho? Sua família te enlouquece? Não sabe se casa ou compra uma bicicleta? Mande as suas dúvidas para o se.conselho.fosse.bom@bol.com.br As respostas são 100% anônimas.