Se Conselho Fosse Bom http://seconselhofossebom.blogosfera.uol.com.br Se Conselho Fosse Bom é uma coluna de conselhos sentimentais, existenciais e práticos. Fri, 03 Apr 2020 07:00:33 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.7.2 “Estou apaixonada, mas acho que não sou boa o suficiente para ele” http://seconselhofossebom.blogosfera.uol.com.br/2020/04/03/estou-apaixonada-mas-acho-que-nao-sou-boa-o-suficiente-para-ele/ http://seconselhofossebom.blogosfera.uol.com.br/2020/04/03/estou-apaixonada-mas-acho-que-nao-sou-boa-o-suficiente-para-ele/#respond Fri, 03 Apr 2020 07:00:33 +0000 http://seconselhofossebom.blogosfera.uol.com.br/?p=315 Está precisando de um conselho? Mande a sua pergunta para se.conselho.fosse.bom@bol.com.br

Seguinte, estou em um dilema. Gosto demais de um rapaz. Tenho 25 e ele 26. Ele já é formado, com pós, carreira bem sucedida e eu nem terminei a faculdade. Ele tem carteira de motorista, carro, casa, vida independente e eu sem carteira,  dependendo de empréstimo todo mês, sem um teto próprio… Ele gosta muito de mim também, mas eu me enxergo inferior a ele. Sinto que por mais que eu possa ignorar a situação até a pedido dele, isso uma hora pode ser exposto em conversas futuras ou nas decisões que tomaremos. Tenho um passado cheio de coisas absurdas, erradas, e ele tem um histórico bacana, sem bagunças. Me sinto, para falar a verdade, uma “vagabunda” pelo que já fiz no passado. Sou a pessoa errada pra ele e tenho vergonha de ser assim e ainda mais entrar na vida dele. Tudo que começo, eu paro. Eu me sinto derrotada demais para começar a fazer o certo agora. Ele é a pessoa certa em um momento errado da minha vida. O que eu faço?
– Muito pouco
– Cara Muito Pouco,
Tem alguma coisa errada nessa história. Como que um homem irretocável e sem defeitos como esse foi se apaixonar por uma mulher tão ordinária como você? Isso não é plausível. Tenho certeza de que você tem incontáveis méritos para ele gostar de você. Todos os problemas que você apontou não aconteceram de verdade e são baseados em situações que você inventou na sua cabeça. Por favor, pare imediatamente de se chamar de “vagabunda”. O que foi que você fez antes dele? Transou com muitas pessoas diferentes? E daí? Felizmente, não estamos mais no século 19 para isso ser um problema. A única coisa realmente preocupante da sua carta é a sua baixa auto-estima e o fato de você se sentir “derrotada”. Isso pode ser sinal de desânimo ou um quadro depressivo: fique atenta nisso. De resto, você tirou a sorte grande de encontrar alguém que você goste e que também gosta de você. Não se sabote agora e aproveite para ser feliz.

Leia também:


Descobri por um acaso que minha esposa gasta muito dinheiro com jogos de celular. Há muitos anos percebo que ela é realmente viciada e gasta muito tempo do seu dia com esses joguinhos
. O pior é que ela perdeu o emprego recentemente e ainda não conseguiu se recolocar. Nosso casamento já está na “corda bamba” há algum tempo por vários outros motivos mas o descontrole financeiro e o fato de ela muitas vezes realizar empréstimos sem me consultar é um dos motivos recorrentes de nossas brigas. Sempre mantemos nossas contas separadas e eu normalmente fico com as contas mais pesadas. Ela vive dizendo que não sobra dinheiro para ela e reclama muito quando eu peço que ela contribua mais com o futuro financeiro de nossa família. Se eu revelar que estou ciente desses gastos, acredito que será a nossa última briga. Será que devo ir em frente?
– Equilibrista
– Caro Equilibrista
O seu problema é muito maior do que os simples joguinhos de celular. A sua mulher parece não ter nenhum tipo de educação financeira, e as decisões erradas que ela toma acabam respingando em você – como os empréstimos escondidos: se ela ficar sem dinheiro, quem é que vai pagar a conta depois? Infelizmente, não tem como resolver isso sem diálogo. Não foque nos jogos de celular: ela vai se sentir vigiada e dificilmente vai largar esse vício de uma hora para a outra. Tente ser propositivo. Mostre o quanto vocês estão ganhando e o quanto gastam, para que ela entenda que não tem como sobrar dinheiro para ela. Mesmo que o casamento já esteja capenga, se vocês não lidarem com um problema grande como esse, dificilmente ele resistirá.

]]>
0
“Meu namorado está se recusando a ficar de quarentena. O que eu faço?” http://seconselhofossebom.blogosfera.uol.com.br/2020/03/27/meu-namorado-esta-se-recusando-a-ficar-de-quarentena-o-que-eu-faco/ http://seconselhofossebom.blogosfera.uol.com.br/2020/03/27/meu-namorado-esta-se-recusando-a-ficar-de-quarentena-o-que-eu-faco/#respond Fri, 27 Mar 2020 07:00:43 +0000 http://seconselhofossebom.blogosfera.uol.com.br/?p=309

Oi. Eu namoro há 2 anos, mas moramos em casas separadas. Desde que começou a epidemia do coronavírus, eu decidi ficar em isolamento porque posso trabalhar de casa. Meu namorado também foi liberado de ir pro escritório – mas ele se recusa a ficar dentro de casa porque acha que “estão exagerando demais”. Eu entendo que tem muita gente que não tem a opção de se isolar, mas ele tem! Ele diz que não fazemos parte do grupo de risco e não temos contato com idosos (minha família mora em outra cidade), então não corremos perigo. O que eu faço? Eu o amo muito.
– Quarentenada
– Cara quarentenada
Infelizmente, seu namorado é irresponsável e ignorante. Qualquer pessoa que pode ficar em casa nesse momento e não fica está colocando a vida dos outros em risco. Sabemos que os governantes brasileiros ainda estão batendo cabeça sobre o assunto, mas a ciência não tem dúvidas: é preciso evitar o número de contaminações agora, hoje, neste segundo. E isso quer dizer ficar em casa. O Covid-19 não mata apenas idosos: mostre para ele que metade dos pacientes graves da França tem menos de 65 anos. A OMS já alertou que a doença é perigosa para os jovens também. Os contaminados estão morrendo antes de conseguirem ser atendidos nos hospitais da cidade mais rica do mundo. Se nem assim ele entender, faça a única coisa que você pode controlar nesse momento: diga que você se recusa a encontrar uma pessoa que te coloca em risco à toa.

Veja também:

Tenho uma dúvida cruel. Sou casado há 25 anos, sempre valorizei meus filhos, mas a relação não está boa! Acho que virou rotina. Conheço uma amiga que faz tempo que não mandava emails ou tinha contato, e agora ela apareceu e insiste que a gente se encontre para a gente se entender. O que faço?
– Tentação à porta
– Caro tentação
Sei que você me escreveu antes do coronavírus, mas acho que as limitações que a epidemia trouxeram acabaram te dando o melhor conselho possível: não mexa nesse vespeiro. É claro que um casamento de 25 anos cairia na rotina: imagina se fosse uma montanha-russa há duas décadas e meia? É muito tentador imaginar o que poderia ser diferente nas nossas vidas, mas não me parece que você está particularmente interessado nessa mulher – apenas está a fim de alguma emoção. Aproveite o tempo em casa e tente diferenciar se você não gosta mais da sua esposa ou apenas está entediado. Se for tédio, pelo menos o noticiário resolveu esse seu problema.

 

]]>
0
“Meu marido se envolveu com a própria sobrinha. O que eu faço?” http://seconselhofossebom.blogosfera.uol.com.br/2020/03/20/meu-marido-se-envolveu-com-a-propria-sobrinha-o-que-eu-faco/ http://seconselhofossebom.blogosfera.uol.com.br/2020/03/20/meu-marido-se-envolveu-com-a-propria-sobrinha-o-que-eu-faco/#respond Fri, 20 Mar 2020 07:00:58 +0000 http://seconselhofossebom.blogosfera.uol.com.br/?p=294 Está precisando de um conselho? Mande a sua pergunta para se.conselho.fosse.bom@bol.com.br

Preciso de ajuda: sou casada há 26 anos e já fui traída traída algumas vezes, mas ele sempre foi atrás de mim depois. Na última vez, passamos 5 anos separados e, por causa de um acidente que aconteceu com ele, acabamos voltando. Mas agora ele me traiu de novo. Dessa vez foi pior ainda: ele mantinha relações com a sobrinha dele. Isso está acabando comigo. O que eu faço?
– Casada Ainda
– Cara Casada Ainda
Eu evito dar palpites definitivos sobre os casamentos das pessoas que me escrevem, então direi apenas isso: mesmo que você continue casada, seu marido, infelizmente, não é confiável. Ele vai continuar tendo casos. Se ele se envolveu com a própria sobrinha, parece também que não tenta evitar nenhum tipo de drama que possa te machucar. Você diz que reatou o casamento por causa de um acidente que ele sofreu, mas eu digo outra coisa: um homem que te trai com a própria sobrinha não está precisando dos seus cuidados.

Veja também

Sou casado há bastante tempo e alguns meses atrás me aproximei de uma colega. Ainda estou gostando muito dela, apesar de ela dizer que acabou pois foi algo muito intenso para mim. Ela fala que não aceita que eu seja casado (mas ficou depois com outro cara casado, segundo me disse) e me deu a entender de que o fato de eu não ter optado por ela a incomodou bastante. Acho que tivemos (ou temos, assim eu gostaria de acreditar) algo muito importante, pelo menos para mim. Você, como mulher e conselheira, o que acha dessa situação? Estou perdendo meu tempo?
– Confuso
– Caro Confuso
Eu acho que você deveria deixar essa mulher em paz. Ela já deixou claro algumas vezes que não tem mais interesse em ficar com você – e aí não é relevante o fato de vocês terem química ou ela ter ficado com outro homem casado. Aliás, se você considera “muito importante” o que vocês dois tiveram, por que nunca pensou em se separar? Se algum dia você ficar solteiro, você pode até mandar um recadinho dizendo para ela. Por ora, ela já tomou a sua decisão.  

]]>
0
“Ele jura que vai largar a namorada e ficar comigo, mas nunca larga” http://seconselhofossebom.blogosfera.uol.com.br/2020/03/13/ele-jura-que-vai-largar-a-namorada-e-ficar-comigo-mas-nunca-larga/ http://seconselhofossebom.blogosfera.uol.com.br/2020/03/13/ele-jura-que-vai-largar-a-namorada-e-ficar-comigo-mas-nunca-larga/#respond Fri, 13 Mar 2020 07:00:48 +0000 http://seconselhofossebom.blogosfera.uol.com.br/?p=291 Está precisando de um conselho? Mande a sua pergunta para se.conselho.fosse.bom@bol.com.br

Eu conheci um rapaz que tem namorada. Tenho 22 anos e ele 28. Nos beijamos e então começamos a conversar sempre, ele dizia terminar o namoro dele por estar sufocado, as brigas que eles tem são daquelas de quebrar o celular um do outro, mas ele continua com ela. Ele diz gostar de mim por ser diferente, por ser madura o suficiente para resolver os problemas com responsabilidade e respeito, prometeu resolver a relação dos dois para poder ficar comigo. Mas nunca larga dela. E o pior, a família me adora. Ele insiste em querer ficar comigo, mas a minha consciência pesa de saber que é comprometido com outra pessoa. Não sei mais o que fazer, eu fico triste comigo mesma por ser idiota o suficiente pra tá no meio dessa confusão. Tô surtando!
– A outra
– Cara “A Outra”,
Só para ter certeza de que entendi certo: esse rapaz namora uma outra pessoa e mesmo assim te levou para conhecer a família dele? O que essa família pensa disso? Será que vocês são as únicas duas que frequentam o almoço de domingo? Via de regra, nunca confie em quem diz que “você é diferente das outras” – em algum momento ele vai acabar te encaixando nas categoria das “outras” e dizer o mesmo sobre você. Infelizmente, esse rapaz não tem a mínima intenção de terminar com a namorada – as coisas estão bem confortáveis para ele no momento. Termine o relacionamento e diga que só vai voltar a falar com ele, caso fique solteiro. Pode ser que assim ele decida ficar com você – mas sugiro que pense duas vezes se quer mesmo ficar com alguém que apresenta diversas mulheres ao mesmo tempo para a família.

Veja também:

 

Estava namorando um rapaz e esse mês completaríamos 1 ano juntos. Nesse tempo, nunca tivemos brigas sérias e sempre nos demos muito bem. Ele trabalha à noite, mas sempre fui compreensiva, mesmo quando fica complicado de a gente se ver. No Natal ficamos noivos, estávamos planejando casar e comprar casa e fazer uma viagem nas próximas férias. Na sexta era sua folga e fui para casa dele, ficamos de comprar as passagens juntos etc. No sábado de manhã fui embora cedo e de tarde eis que veio a surpresa. Ele me mandou uma mensagem pelo whats dizendo que eu sou super parceira, compreensiva que gosta muito de mim, mas que devido ao trabalho dele não está conseguindo me dar o carinho e a atenção que mereço. Disse que gosta muito de mim, mas que não está muito bem no momento e prefere terminar. Eu fiquei em choque sem entender nada, pois um dia antes estávamos planejando nossa viagem. O que está acontecendo? Perguntei para ele se estava gostando de outra pessoa ou se não gostava mais de mim, mas ele nega. Diz apenas que é ele que não está bem. Só que não consegui engolir essa historinha.
– Em choque
– Cara “Em choque”,
Eu concordo com você. Também acho que ele não está sendo 100% sincero. “Não poder te dar toda a atenção e carinho que você merece” tem cara de desculpa. O efeito, porém, é o mesmo. Talvez ele não queira se casar, talvez tenha conhecido outra pessoa, talvez não saiba o que está sentindo – pode ser tudo isso, mas acho que saber dos detalhes não faria qualquer diferença na decisão dele. Ainda assim, acredito que valha a pena vocês terem uma conversa ao vivo: um término por WhatsApp nunca é uma coisa legal de se fazer. Sugira esse encontro, mas vá preparada para a possibilidade de ficarem terminados mesmo.

]]>
0
“Sou muito bem casada, mas tenho três amantes. O que eu faço?” http://seconselhofossebom.blogosfera.uol.com.br/2020/03/06/sou-muito-bem-casada-mas-tenho-tres-amantes-o-que-eu-faco/ http://seconselhofossebom.blogosfera.uol.com.br/2020/03/06/sou-muito-bem-casada-mas-tenho-tres-amantes-o-que-eu-faco/#respond Fri, 06 Mar 2020 07:18:01 +0000 http://seconselhofossebom.blogosfera.uol.com.br/?p=285 Está precisando de um conselho? Mande a sua pergunta para se.conselho.fosse.bom@bol.com.br 

Sou casada há 6 anos, feliz e realizada na vida pessoal e sexual com o meu marido. Sou muito bem tratada por ele e muito mimada também. Nosso sexo é ótimo e nossa vida é tudo de bom. Porém tenho várias relações extra-conjugais, neste momento tenho três homens que me satisfazem sexualmente. Eu gosto dessa vida, dessa adrenalina, porém receio magoar meu marido caso ele descubra. O que fazer?
– Incansável

– Cara Incansável,

Primeiro vou repetir o óbvio: não há nenhuma maneira de você não magoar o seu marido caso ele descubra os seus affairs. Não há também nenhuma maneira 100% segura de garantir que ele jamais fique sabendo deles. Tenha isso em mente. Se você sempre equilibra mais de um homem ao mesmo tempo, considere seriamente a possibilidade de você ser uma pessoa não-monogâmica. Se for esse o caso, entenda que essa é uma característica importante sobre você, uma que todas as pessoas com quem você se relaciona precisam saber – principalmente seu marido. Converse com ele e sugira um arranjo entre vocês que possa incluir outras pessoas. Ele pode topar ou não. Talvez ele já tenha sacado isso sobre você. Talvez ele também tenha seus próprios relacionamentos paralelos. Talvez ele saia correndo sem olhar para trás. Sem essa conversa, porém, não tem como ignorar o fato de que você está traindo a confiança do seu parceiro.

Veja também

 

Olá. Devo falar para uma mulher casada que a amo?
– Direto ao ponto

– Caro Direto ao ponto

Se ela jamais: 1) trocou mensagens com você a madrugada inteira, 2) trocou informações importantes com você, como por exemplo que é profundamente infeliz no casamento, 3) trocou fluidos corporais com você – nada indica que ela esteja a fim. Não atribule a vida da moça bem casada. Fique quieto.

]]>
0
“Socorro: meu marido assiste pornografia. Eu deveria me divorciar?” http://seconselhofossebom.blogosfera.uol.com.br/2020/02/28/socorro-quero-me-divorciar-porque-meu-marido-assiste-pornografia/ http://seconselhofossebom.blogosfera.uol.com.br/2020/02/28/socorro-quero-me-divorciar-porque-meu-marido-assiste-pornografia/#respond Fri, 28 Feb 2020 07:00:25 +0000 http://seconselhofossebom.blogosfera.uol.com.br/?p=275 Está precisando de um conselho? Mande a sua pergunta para se.conselho.fosse.bom@bol.com.br 

Olá. Estou surtando no meu relacionamento. Sou casada há 10 anos, temos uma filha de 5 anos, e sempre soube que o meu marido assistia pornografia. Mas ele sempre prometeu que ia parar e isso nunca aconteceu, por isso pedi o divórcio e ele saiu de casa. Ficamos separados por 5 dias e ele prometendo mudar, querendo voltar. Dei uma oportunidade e voltamos há 3 meses. Não peguei ele assistindo pornografia, mas sei que ele vem tendo contato com as clientes do trabalho dele, coisa que, antes, não fazia. Falei que não gosto disso e ele respondeu que não apagará os contatos no WhatsApp, porém não estou vivendo bem. Eu não aceito, podem me chamar de cafona, mas tenho feridas abertas devido à pornografia. Me sinto feia em relação às mulheres das fotos e dos vídeos que ele assistia. Acho que não nasci para casar, tenho que viver só, tenho trauma e acho que ele vai me trair a qualquer momento. Não tenho vontade nem de falar com ele, ele fala comigo respondo o necessário. Acho que vou embora, ele continuará mantendo contato com elas, então prefiro me afastar. Cansei de sempre perdoar e fazer de conta que nada aconteceu.
Ass.: Sofrendo

Cara sofredora
Acho que você está exigindo demais do seu marido. Você não menciona nem um único fato concreto que prove que ele está te traindo. Sei que pornografia não é a coisa mais maravilhosa do mundo e pode ser condenável em muitos aspectos, mas a verdade é que vai ser difícil você encontrar alguém que não assista ou tenha assistido na vida. Está dentro do hábitos considerados “normais” de uma pessoa. Sobre as mulheres no WhatsApp: ao que tudo indica, são contatos profissionais. Hoje em dia, todos os seres humanos do planeta se comunicam pelo WhatsApp: médicos e pacientes, vizinhos de condomínio, pais da escola dos filhos, e até passageiros do mesmo ônibus. De novo, você não tem nenhum indício de que o seu marido esteja te traindo. Pelo tom dramático da sua carta e por você mesma saber que pode estar exagerando, sugiro que você procure terapia. Vai ser bom olhar para as suas questões de autoestima e necessidade de controle – e acho que o grande beneficiado vai ser o seu casamento.

 

Veja também:


Olá, tenho 24 anos, sou mãe de um menino de 5 e uma menina de 2 anos. Às vezes eu choro pois sinto que, de alguma forma, eu culpo meus filhos pela minha vida. Minha gravidez não foi planejada, e deixei de estudar quando engravidei, deixei amigos para trás, larguei tudo pelo meu filho. O pai biológico não quis assumir. Casei com outra pessoa e aí tive minha filha. Às vezes, me sinto exausta. Olho para trás e penso como seria a minha vida se tudo isso não tivesse acontecido, e depois eu choro me sentindo uma mãe inútil. Eu amo demais meus pequenos, me sinto culpada por culpá-los. Faço tudo pelos meus filhos, luto a cada segundo por eles, mas eu penso assim às vezes.
Ass.: Má mãe


Cara má mãe,
Você já deixou seus filhos sem comer? Já se recusou a dar colo quando eles choraram? Já os deixou correndo perigo de vida? Já desapareceu da vida deles (como fez o pai do seu primeiro filho)? Eles têm o que vestir e onde morar? Você os abraça e diz que os ama? Se você cumpre todas essas exigências, você não deveria se sentir culpada por alguns dos pensamentos que passam na intimidade da sua mente. Todo mundo questiona as escolhas que fez na vida. Todo mundo acha que a grama do vizinho é mais verde. Você é mãe de dois filhos pequenos – um momento conhecido como a Fase Mais Exaustiva da Experiência Humana – e tem motivos de sobra para estar frustrada com a sua rotina. Se os pensamentos negativos ficarem recorrentes demais, porém, ou se você se sentir triste e desmotivada, aí é bom procurar ajuda profissional.

]]>
0
“Eu sustento o meu amante, mas ele se apaixonou por mim. Devo terminar?” http://seconselhofossebom.blogosfera.uol.com.br/2020/02/21/eu-sustento-o-meu-amante-mas-ele-se-apaixonou-por-mim-devo-terminar/ http://seconselhofossebom.blogosfera.uol.com.br/2020/02/21/eu-sustento-o-meu-amante-mas-ele-se-apaixonou-por-mim-devo-terminar/#respond Fri, 21 Feb 2020 07:00:07 +0000 http://seconselhofossebom.blogosfera.uol.com.br/?p=271 Está precisando de um conselho? Mande a sua pergunta para se.conselho.fosse.bom@bol.com.br

Sou casada há 16 anos com o homem que tirou minha virgindade. Mas isso não quer dizer que só transei com ele. Tive vários relacionamentos depois disso, tanto que tive uma filha com um desses relacionamentos.  Porém, depois de um certo tempo, quando minha filha já estava maiorzinha, me casei com o homem com quem perdi minha virgindade. No início do nosso casamento, o sexo era maravilhoso. Transávamos a qualquer hora e em qualquer lugar. Eu gozava horrores e me sentia nas nuvens. Mas com o passar do tempo, o sexo mudou. Já não transávamos tanto como antes e, por mais que ele se esforçasse, não conseguia me fazer gozar. Somente ele se satisfazia. Eu, para poder me satisfazer, tinha que ir para o banheiro e me tocar. Ou imaginar que estava traindo o marido. Só assim conseguia gozar. Foi aí que eu resolvi fazer um perfil falso no Instagram e acabei conhecendo o *Pedro*. Um rapaz de 24 anos (eu tenho 42), malhado e cheio de vida, porém, desempregado e doido para ser sustentado por uma mulher. Foi então que pensei: por que não entrar nessa aventura? Fomos nos conhecendo pouco a pouco e começamos a conversar todos os dias. Comecei a sustentá-lo então. Comecei a pagar todas as dívidas dele e a dar presentes e agradinhos toda semana. Fomos ficando muito próximos e hoje posso dizer que ele depende totalmente de mim. Dou uma mesada a ele todo mês e nos encontramos uma vez por semana. É como se eu pagasse para ter prazer. Mas é muito além disso. Ele me ama e tem medo de me perder. Ele sonha em se casar comigo e ficar comigo para sempre. Apesar de sentir um carinho especial por ele, eu amo meu marido e nunca o deixaria para ficar com esse garoto. Eu estou com ele simplesmente pelo sexo, pelo prazer que ele me proporciona e que nunca senti pelo meu marido. Mas, pelo lado dele, não é assim. Não sei se é pelo comodismo de eu proporcionar tudo a ele ou tem medo de perder tudo isso. Ele também morre de ciúmes de mim e só aceita me dividir com meu marido. Eu sei que ele não me trai, porque me dá satisfação de tudo e por eu saber sempre onde ele está e com quem. Queria um conselho. Levo esse relacionamento adiante, mesmo sabendo que eu não o amo, ou caio fora e procuro outro para me satisfazer?
Ass.: Quantos amantes posso ter?

Cara quantos amantes,
Todo mundo tem o direito a uma vida sexual satisfatória e entendo a frustração que você deve estar sentindo com o seu marido – mas, por mais bem-resolvida que você possa se sentir com esse rapaz, você está, sim, enganando o seu companheiro. Sei que a sua dúvida não foi essa, mas mentiras elaboradas como essa sua vida dupla costumam vir à tona mais cedo ou mais tarde. Cogite ser sincera sobre a sua insatisfação sexual ou sugira que você possa procurar outras formas de se sentir mais ˜realizada˜, e veja o que ele diz. Sobre o seu amante: acho estranho que você o sustente, na verdade. Como quase sempre acontece em relacionamentos com grande diferença de idade, vocês estão em momentos muito diferentes de vida, e ele tem muito menos recursos – financeiros, afetivos, emocionais – do que você. Ele tem o direito de procurar uma pessoa disponível, da qual ele não seja dependente, que possa se casar com ele e começar a vida em pé de igualdade. O melhor que você pode fazer é parar de prendê-lo.

Veja também

 

Depois de uma grande decepção amorosa, resolvi então namorar um homem mais velho. Na época, eu não pensava que a idade seria um problema, mas com o tempo virou um tormento na minha vida. Tenho dois filhos com ele que são a razão da minha vida. Mas eu tenho 35 anos e ele 64. Eu quero me separar porque não tenho relações amorosas com ele, apenas o convívio por causa das crianças. Ele já está aposentado, portanto passa o dia todo em casa. Já tentei me separar, mas ele me ameaça dizendo que o valor da pensão vai ser pouco e que não vai me dar mais nada. Ele já está com problemas por conta da idade, já foi operado duas vezes e a família não quer saber de ajudar. Vivo estressada com meus filhos e por causa dele. Por favor, me ajude pois eu não suporto mais!
Ass.: Na flor da idade

Cara na flor da idade,
Sua carta é o exemplo perfeito do que eu disse lá em cima: os problemas que surgem em relacionamentos com diferenças de idade muito grandes e nos quais uma pessoa depende completamente da outra. Não sei as particularidades do seu caso, mas me parece que a primeira coisa que você deveria fazer é consultar um advogado de família para ver o que realmente aconteceria em caso de separação. Se puder, procure uma fonte de renda própria também. O melhor que você pode fazer é tentar entender quais são as suas opções daqui para frente.

]]>
0
“Às vezes eu culpo meu filho por não ter a vida que eu gostaria” http://seconselhofossebom.blogosfera.uol.com.br/2020/02/14/as-vezes-eu-culpo-meu-filho-por-nao-ter-a-vida-que-eu-gostaria/ http://seconselhofossebom.blogosfera.uol.com.br/2020/02/14/as-vezes-eu-culpo-meu-filho-por-nao-ter-a-vida-que-eu-gostaria/#respond Fri, 14 Feb 2020 07:00:31 +0000 http://seconselhofossebom.blogosfera.uol.com.br/?p=263 Está precisando de um conselho? Mande a sua pergunta para se.conselho.fosse.bom@bol.com.br

Tenho 33 anos e um filho de 5 anos que crio sozinha desde que ele tinha 2 meses e o pai foi embora. O menino é a minha única felicidade, sempre pensei que se não fosse ele já teria largado tudo e saído do país, pois tenho dupla cidadania e acho que seria mais feliz lá fora. Acontece que no último mês eu fiz essa experiência, deixei o menino com a avó, fui pra fora e descobri que estava certa, que eu sou muito mais feliz lá fora, mas tive que voltar porque, enfim, o meu filho precisa de mim e eu também sinto saudades dele. Agora voltei a me sentir mais triste ainda, por que tenho certeza que estava certa que a minha felicidade está lá fora e o pior: algumas vezes (em meus pensamentos) culpo o meu filho por ter tido que voltar. To surtando!
Ass.: Que mãe é essa?

Cara que mãe é essa,
Não se sinta mal por pensar essas coisas. Você obviamente é uma mãe sobrecarregada que faz o trabalho acumulado de dois adultos e, justificadamente, se ressente por causa disso. A culpa, claro, não é do seu filho (o pai dele, no entanto, parece ser o ó). Mas é muito importante que você entenda que as férias que você tirou em outro país não têm nada a ver com a vida que você levaria nesse país. Tudo é mais fácil quando se está de férias. Mesmo que não houvesse um filho na jogada, você teria que encontrar um emprego, trabalhar o dia inteiro, achar uma casa, fazer amigos, lidar com a saudade e viver longe da sua cultura — nada a ver com fazer turismo. Também desconfio de frases como: “tenho certeza de que a minha felicidade está lá fora”. Se, mesmo assim, esse for o seu sonho, o filho não precisa te impedir de viver isso. Vá se organizando aos poucos, se informe sobre o país, se candidate a empregos, junte dinheiro. Até ter tudo organizado, seu filho já estará mais velho também. Vai ser difícil para caramba se mudar com uma criança — mas essa é uma mudança que não seria fácil de jeito nenhum. De novo: se mudar para um outro país não é comparável a tirar férias, em nenhum aspecto.

Veja também:


Bom dia. Estou em um relacionamento há 7 anos com uma mulher que já tinha uma filha antes de a gente se conhecer. Essa filha está hoje com 20 anos. Ela namorou 3 anos com um menino e agora terminou. Ela disse estar apaixonada por uma menina, mas diz que gosta de homens também. Ela foi rejeitada pelo pai, não tem contato com ele e eu gostaria de ajudar. Ela anda tendo pensamentos suicidas também, escreveu até uma carta. Como ajudar nesse caso? O que eu posso dizer?
Ass.: Padrasto preocupado

 Caro padrasto preocupado
O mais importante a fazer nesse momento é levar as crises dela muito a sério. Se ela gosta de meninos ou meninas é menos importante agora do que tratar o quadro depressivo. O ideal é procurar um terapeuta acostumado com pessoas LGBT e de preferência um psiquiatra também, que possa receitar um remédio, caso necessário. Nunca se deve dispensar alguém que diz estar cogitando cometer suicídio. Fico feliz que a sua enteada tenha uma figura paterna preocupada com ela.

Está precisando de um conselho? Mande a sua pergunta para se.conselho.fosse.bom@bol.com.br

]]>
0
“Estou a fim de uma menina que era hétero. E agora?” http://seconselhofossebom.blogosfera.uol.com.br/2020/02/07/estou-a-fim-de-uma-menina-que-era-hetero-e-agora/ http://seconselhofossebom.blogosfera.uol.com.br/2020/02/07/estou-a-fim-de-uma-menina-que-era-hetero-e-agora/#respond Fri, 07 Feb 2020 07:00:59 +0000 http://seconselhofossebom.blogosfera.uol.com.br/?p=251 Está precisando de um conselho? Mande a sua pergunta para se.conselho.fosse.bom@bol.com.br

Parece que não, mas parece que sim

“Minha saga começa com minha tia casando novamente e a enteada dela surgindo na minha vida. A gente não tinha contato nenhum até que ela veio passar o Natal aqui em casa. Nessa época, eu estava me relacionando com uma moça e minha vida seguia serena e calma. Eles chegaram uns dias antes do Natal e, com isso, eu e a minha mais nova ‘prima’ fomos nos aproximando a cada dia. No dia da ceia, bebemos para caramba e, durante a madrugada, rolou algo entre a gente. Até então, ela era hétero convicta e isso me deixou com o alerta ligado. Passadas as festividades, a gente continuou trocando mensagens e ela me convidou para o aniversário. Eu fui, mas ela estava saindo com um boy. Fiquei chateada porque criei uma certa expectativa, mas não me iludi. O namoro não vingou, mas nos afastamos um pouco. Fiz aniversário e ela veio, tivemos alguns momentos bem bacanas, mas eu sempre com um pé atrás. Ela voltou para as festividades de Natal e, a essa altura, já estava muito a fim dela, mas sempre desconfiada. Em uma noite em especial, acabei contando alguns problemas meus e disse que eu não estava bem. Ela pegou meu celular e escreveu um texto maravilhoso que só fui ver depois. Ela foi embora pra longe e, desde então, a gente se fala quase todo dia por videochamada. Às vezes, penso em falar o que eu sinto. Mas tenho medo de cometer um erro terrível que nos afaste para sempre. Eu estou muito perdida nisso tudo”. Ass.: Perdida em Marte.


Cara perdida,
Se eu tivesse que apostar, diria que muito em breve você não estará mais perdida. Ninguém faz videochamadas todos os dias com uma pessoa com a qual já se envolveu uma vez, sem ter segundas intenções. Os sinais estão todos bem na sua cara. É hora de sair desse chove-não-molha. Diga algo como: “Maria Clara, eu estou a fim de você faz tempo e todas essas nossas conversas me fazem acreditar que você também está interessada. Será que eu estou errada?” Talvez ela esteja confusa porque nunca se envolveu com uma mulher. Talvez ela se sinta intimidada com a distância. Mas, de novo, alguma coisa está rolando aí – e qualquer resposta vai ser melhor do que essa incerteza. Depois me escreva para contar se acertei.

Veja também:

Um marido lá, um namorado aqui

Precisei mudar de cidade por conta do meu emprego. Foi uma proposta irrecusável. Sou casada há 19 anos e tinha um bom emprego na cidade em que eu residia. Decidimos que, por um tempo, eu ficaria sozinha com as crianças na cidade nova até que ele viesse pra morar novamente com a gente. Assim fizemos. Vim na frente, arrumei tudo, trouxe meus filhos e ele ficou. Só que nesse tempo (já estamos assim há 5 meses, por ser muito longe e não ser viável ficar indo e vindo), eu conheci uma pessoa. Não era minha intenção, mas aconteceu. Essa pessoa pensa que eu estou separada. Sei que foi a maior idiotice da minha vida não falar a verdade ou omitir a informação, mas agora já era! Não contei! Fui me envolvendo e, por estar bem longe do meu marido, não foi difícil esconder a situação. Resumindo, estou vivendo dias incríveis. Me apaixonei! Nos apaixonamos! E a cada dia sinto que ele quer avançar mais na relação, mas eu ponho o pé no freio porque sei que não é possível. E qualquer dia desses meu marido pode resolver vir, e eu não terei como escondê-lo. Eu entendo que uma hora esse caldo entorna e as consequências serão piores. Meu marido é uma pessoa excelente, um pai maravilhoso, mas nossa relação virou uma amizade com muito carinho e admiração. Eu não tenho coragem de magoá-lo… Não sei o que fazer. Não sei se termino esse casamento, ‘aparentemente’ sem motivo algum ou se abro mão desse relacionamento que tem me feito muito feliz como há muito tempo não me sentia. Entendo que muitos vão querer atirar pedras em mim. O que eu faço?” – Ass.: Bígama


Cara bígama,
Primeiro, gostaria de parabenizá-la pela sua enorme capacidade de administração do tempo. Você não só começou em um novo emprego irrecusável, como mudou de cidade, de casa, levou dois filhos a tiracolo para cuidar sozinha – e ainda conseguiu se apaixonar perdidamente. Quando essa confusão passar, cogite vender o segredo para tanta eficiência. A má notícia, porém, é que dificilmente você vai sair dessa situação sem machucar duas pessoas importantes da sua vida. Se você realmente se apaixonou por outra pessoa, é melhor que você conte a verdade para o seu marido antes que ele largue o emprego para te seguir. (Aqui faço um parênteses: acho estranho vocês estarem há cinco meses sem se ver e sem previsão de quando isto vai acontecer de novo. O seu marido quer mesmo ir te encontrar? O que está acontecendo?) Ao mesmo tempo, pare de fazer o que você está fazendo e vá imediatamente contar ao seu amante que você, na verdade, é casada. Não sabemos qual será a reação dele. Existe a possibilidade real de você acabar sozinha – mas não existe nenhuma possibilidade de as coisas ficarem como estão.

Está precisando de um conselho? Mande a sua pergunta para se.conselho.fosse.bom@bol.com.br

]]>
0
“Ela ama se exibir nas redes sociais e isso me incomoda. O que devo fazer?” http://seconselhofossebom.blogosfera.uol.com.br/2020/01/31/ela-ama-se-exibir-nas-redes-sociais-e-isso-me-incomoda-o-que-devo-fazer/ http://seconselhofossebom.blogosfera.uol.com.br/2020/01/31/ela-ama-se-exibir-nas-redes-sociais-e-isso-me-incomoda-o-que-devo-fazer/#respond Fri, 31 Jan 2020 07:00:43 +0000 http://seconselhofossebom.blogosfera.uol.com.br/?p=238

A vida está corrida é o novo não gosto de você

“Conheci um homem em 2018. Nossa ligação foi imediata. Ele estava passando por um momento complicado, e eu dei todo o suporte que ele precisou. Me fiz presente mesmo com a distância (morávamos a 110 km de distância), e dei espaço para  que ele se encontrasse. Conversávamos algumas vezes, apenas para saber se estava precisando de algo. Ele diz que tem, sim, interesse em mim, que gosta de mim, e do efeito que causo nele quando estamos juntos. Em setembro de 2019, eu me mudei para a cidade dele por questões de trabalho, e o avisei. Acabamos saindo uma vez. Depois disso nunca mais o vi. Ele diz que a vida anda corrida, e na nossa última conversa disse que tinha algumas coisas para me perguntar, além de demonstrar um certo incômodo quando sabe que eu saio para balada etc. Desde que ele apareceu na minha vida, eu não me envolvi com mais ninguém, mas cheguei num ponto que eu cansei. Não quero mandar mensagem, eu quero que ele sinta falta. Ao mesmo tempo fico dividida de ele achar que esse sumiço signifique que eu não gosto dele. Eu tenho medo de procurar ele e descobrir que tem outra pessoa agora. Não sei o que fazer.” Ass.: Apaixonada solo

Cara apaixonada solo,
Sinto ter que dizer isso, mas desse mato não sai coelho. Faz dois anos que você está atrás desse homem, e faz dois anos que ele não dá nem um único sinal de que vai ficar com você. Ele usou o seu apoio emocional quando precisou e de vez em quando te joga uma migalha de atenção (como quando finge ter “ciúmes” da sua vida de solteira).  Você se mudou para a cidade dele e, mesmo assim, vocês só se viram uma única vez! Lembre-se: “a vida está corrida” é a desculpa favorita de 10 entre 10 pessoas que não estão a fim de marcar um encontro. Não se iluda com visualizações: apague o celular dele e o bloqueie nas redes sociais. Quanto antes você começar a tocar a sua vida, melhor.

 

Veja também

No Instagram, com filhos

“Recentemente, meu namoro chegou ao fim e conheci uma mulher que tem 2 filhos. Me apaixonei perdidamente por ela, o sexo é ótimo, ela me trata bem e é carinhosa, mas percebi uma diferença entre o que ela diz quando está comigo e o que ela demonstra longe de mim. Inclusive o estilo de vida dela muito me incomoda. Ela ama se exibir nas redes sociais (e pessoalmente também), gosta de se sentir independente e adora que outros homens a chamem de gostosa e coisas do tipo. Tenho medo de estar apenas carente, mesmo não conseguindo enxergar isso no momento. Ah, sem contar os filhos que, querendo ou não, pesam bastante na balança da minha indecisão. Devo dar uma chance pra ela ou pulo fora desse barco fadado ao naufrágio?” Ass.: Pai sem filhos

Caro pai sem filhos,
Não acho que esse relacionamento esteja fadado ao naufrágio — pelo menos não pelos motivos que você descreve. Não tem nada de errado em uma mulher querer ser independente e, francamente, atire a primeira pedra quem não está se exibindo de alguma forma nas redes sociais . O que vai determinar o sucesso da relação é o que vocês têm quando estão juntos – e talvez você, na verdade, gostaria de passar ainda mais tempo com ela. Talvez você queira oficializar a relação? Se for isso, chame-a para uma conversa e veja o que ela responde. Mas lembre-se: mesmo que ela se torne a sua namorada, isso não te dá o direito de controlá-la.

]]>
0